Bloomberg photo by Patrick T. Fallon.
Bloomberg photo by Patrick T. Fallon.

Trump enfrentaria Oprah com prazer na disputa presidencial de 2020, diz porta-voz da Casa Branca

Após o discurso da atriz no Globo de Ouro, diversas publicações surgiram no Twitter com menções como ‘#OprahParaPresidente’ e ‘#Oprah2020’

O Estado de S.Paulo

09 Janeiro 2018 | 10h18

A BORDO DO AIR FORCE ONE - O presidente dos EUA, Donald Trump, enfrentaria Oprah Winfrey com prazer como adversária na corrida presidencial de 2020, disse na segunda-feira 8 um porta-voz da Casa Branca. A afirmação surgiu após a repercussão nas redes sociais do discurso da apresentadora durante o Globo de Ouro.

+ Oprah Winfrey está ‘pensando ativamente’ em se candidatar à presidência dos EUA, diz CNN

“Nós saudamos o desafio, seja de Oprah Winfrey ou de qualquer outra pessoa”, afirmou Hogan Gidley a repórteres a bordo do avião presidencial americano, o Air Force One, durante um voo para Nashville. “Nós saudamos todos os desafiantes.”

+ Trump e como minar a imagem de um país no Twitter

Oprah, de 63 anos, roubou as atenções na premiação com seu discurso ao receber o prêmio Cecil B. DeMille pelo conjunto de sua carreira, e ganhou diversas menções no Twitter como “#OprahParaPresidente” e “#Oprah2020”.

A atriz e produtora está “pensando ativamente” sobre uma candidatura, relatou na segunda-feira a CNN, citando dois amigos próximos. A emissora não identificou as fontes, que falaram sob condição de anonimato. Mas uma delas enfatizou que Oprah ainda não havia se decidido.

Oprah disse no passado que não tem interesse em concorrer à presidência dos EUA, mas o jornal Los Angeles Times informou que Stedman Graham, parceiro dela na vida e nos negócios há anos, teria dito no domingo que isso “cabe ao povo (...), ela absolutamente faria isto”.

Ovação

No Globo de Ouro, Oprah usou o palco para promover o movimento “Time’s Up” (“O tempo acabou”) contra assédio e abuso sexual, mostrando seu apoio às pessoas que expuseram condutas inadequadas em Hollywood e outras áreas na política e na mídia.

“Ela tinha aquele salão em suas mãos. Foi como um comício de campanha”, disse Sherry Bebitch Jeffe, membro da Escola de Políticas Públicas da Universidade do Sul da Califórnia.

O discurso de nove minutos provocou duas ovações de pé das estrelas de Hollywood e 220 mil publicações nas redes sociais mencionando as palavras “Oprah” e “presidente” em apenas 24 horas, disse Todd Grossman, da companhia de análise de redes sociais Talkwalker.

Após o republicano Trump vencer a disputa pela Casa Branca em 2016 com ajuda de sua fama como estrela de um reality show, já não parece inverossímil considerar uma campanha similar para Oprah, uma atriz, produtora de televisão e cinema, e chefe-executiva de seu próprio canal de televisão, disseram analistas políticos.

Oprah, há tempos associada às políticas do Partido Democrata e à arrecadação de fundos ao partido, provavelmente enfrentaria um campo lotado nas primárias democratas para a corrida de 2020. Mas em razão de suas conexões, ela poderia ter uma vantagem de angariação de recursos sobre seus rivais em Hollywood, que é frequentemente chamada de “caixa eletrônico” para candidatos democratas. / REUTERS

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.