Trump faz campanha no Estado-chave da Pensilvânia para atrair eleitores

O número de votos antecipados na disputa entre ele e o democrata Joe Biden ultrapassou os 35 milhões, a duas semanas do dia da eleição

Reuters - O Estado de S.Paulo

Você pode ler 3 matérias grátis no mês

ou Assinar por R$ 0,99

Você pode ler 3 matérias grátis no mês

ou Assinar por R$ 0,99

WASHINGTON - O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, compareceu na noite desta terça-feira, 20, a um comício no Estado-chave da Pensilvânia para atrair eleitores. O número de votos antecipados na disputa entre ele e o democrata Joe Biden ultrapassou os 35 milhões, a duas semanas do dia da eleição.

A viagem de Trump aconteceu um dia antes de o antigo chefe de Biden — o ex-presidente Barack Obama — fazer campanha para o candidato democrata também na Pensilvânia, que terá um papel importante na decisão de quem ganhará a disputa no dia 3 de novembro.

Presidente Donald Trump dança durante comício em Prescott, no Arizona Foto: Alex Brandon/AP

As pesquisas mostram que o ex-vice-presidente Biden tem uma ampla vantagem sobre o republicano Trump, embora a disputa seja mais acirrada em Estados indecisos que resolvem as eleições, incluindo Flórida, Carolina do Norte e Pensilvânia.

Trump ganhou algum terreno sobre Biden na Pensilvânia, de acordo com uma pesquisa Reuters/Ipsos divulgada na segunda-feira, que mostrou o democrata liderando por 49% a 45%, um pouco menos do que na semana anterior.

Novos dados nesta terça-feira também mostraram Biden mantendo sua liderança sobre Trump em Michigan, enquanto os dois estavam em um empate técnico na Carolina do Norte.

Trump iniciou um comício em Erie, no noroeste da Pensilvânia, às 20h. Biden não teve eventos públicos nesta terça-feira.

Ressaltando a importância do Estado, Obama vai fazer campanha para Biden em um evento com carros ao estilo “drive-in” na quarta-feira em um local da Pensilvânia ainda a ser anunciado. Esse será o primeiro evento de campanha pessoal de Obama para Biden, que serviu com ele como vice por oito anos.

 

Tudo o que sabemos sobre:

Encontrou algum erro? Entre em contato