AP Photo/Jeff Roberson - 05/11/18
AP Photo/Jeff Roberson - 05/11/18

Trump faz pronunciamento neste sábado sobre muro na fronteira e paralisação do governo

Discurso ao vivo será às 15h (18h no horário de Brasília) direto da Casa Branca, informou o presidente pelo Twitter

Redação, O Estado de S.Paulo

19 de janeiro de 2019 | 04h30

WASHINGTON - O presidente americano, Donald Trump, anunciou para este sábado, 19, um "grande pronunciamento" sobre o muro da fronteira com o México e a paralisação parcial do governo americano, que está prestes a completar um mês.

"Farei um grande pronunciamento sobre a Crise Humanitária na nossa Fronteira Sul e o 'shutdown' amanhã à tarde, às 15h (18h em Brasília), ao vivo da Casa Branca", escreveu Trump, no Twitter.

Desde 22 de dezembro, 25% do governo federal está paralisado devido ao imbróglio entre Trump e os democratas. O presidente exige a inclusão de US$ 5,7 bilhões no orçamento do próximo ano fiscal para financiar a construção do muro na fronteira com o México. A oposição, agora maioria na Câmara dos Representantes, se nega a destinar os recursos para a obra.

A situação afeta órgãos de dez departamentos do governo. Cerca de 800 mil dos 2,1 milhões servidores federais estão sem receber salário desde o início do "shutdown".

Com Trump e os democratas irredutíveis, a crise política se arrasta há semanas sem solução, se tornando a paralisação mais longa da história. Nos últimos dias, o presidente rechaçou todas as propostas apresentadas à Casa Branca, inclusive algumas feitas por aliados próximos.

O presidente cogitou declarar emergência nacional na fronteira, uma medida que permitiria a realocação de recursos militares para a construção do muro sem aprovação do Congresso, mas teria decidido na última semana que não adotaria esse caminho para financiar a obra. No entanto, a porta-voz da Casa Branca, Sarah Sanders, não confirmou se o presidente descartou a polêmica ideia.

"Ele vai seguir buscando uma solução para acabar com a crise humanitária e de segurança nacional na fronteira", disse Sanders. //EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.