Brendan Smialowski/AFP
Brendan Smialowski/AFP

Trump informa que Serviço Secreto atirou em alguém 'do lado de fora da Casa Branca'

Presidente americano foi retirado de entrevista coletiva sob escolta; TV CNN diz que um atirador estava sob custódia da polícia

Beatriz Bulla / Correspondente, Washington, O Estado de S.Paulo

10 de agosto de 2020 | 19h08
Atualizado 10 de agosto de 2020 | 21h42

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, foi retirado às pressas da sala de imprensa da Casa Branca por um agente do Serviço Secreto americano, logo depois de iniciar a entrevista coletiva agendada para a tarde desta segunda-feira, 10. Cerca de dez minutos depois, Trump voltou à sala e avisou que houve um tiroteio do lado de fora da Casa Branca que já estava "sob controle".

Trump disse não ter detalhes sobre o ocorrido. Segundo ele, um suspeito foi alvejado pelas forças de segurança que protegem a residência presidencial americana. "O mundo sempre foi um lugar perigoso. Você olha para os séculos passados, o mundo sempre foi perigoso", disse Trump.

"Gostaria de agradecer ao Serviço Secreto por fazer seu trabalho sempre rápido e muito eficaz, mas houve um tiroteio de verdade e alguém foi levado para o hospital. Não sei em que estado está a pessoa. Parece que ela foi baleada pelo Serviço Secreto, então veremos o que acontece", disse Trump, explicando que a situação já estava sob controle.

Um oficial sênior da administração confirmou a Dana Bash, da TV CNN, que havia um atirador ativo no local, mas ele estava sob custódia. O incidente aconteceu fora dos jardins da Casa Branca, perto do Parque Lafayette.

O Serviço Secreto disse mais tarde que duas pessoas foram levadas ao hospital, um homem e um agente do próprio serviço, mas não explicou o que levou ao disparo. Segundo fontes oficiais, em nenhum momento a Casa Branca foi atingida.

O presidente republicano disse a repórteres que foi levado ao Salão Oval, do lado de fora da sala de entrevistas, após ser escoltado, negando que tenha sido levado a um bunker.

Ele foi retirado da sala sem nenhuma explicação aos presentes. O secretário do Tesouro, Steve Mnuchin, e o diretor do Escritório de Administração e Orçamento, Russ Vought, também foram retirados da sala e as portas foram trancadas./Com AFP e Reuters

Tudo o que sabemos sobre:
Donald Trump

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.