Trump lamenta ataque, mas insinua que Irã apoia terrorismo

Trump lamenta ataque, mas insinua que Irã apoia terrorismo

Estados que patrocinam o terrorismo arriscam se tornar vítimas do mesmo mal que promovem, afirmou o presidente, em comunicado  

O Estado de S.Paulo

07 de junho de 2017 | 18h18

WASHINGTON - O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, lamentou os atentados terroristas no Irã e disse que reza pelas "vítimas inocentes" e pelo "povo iraniano", mas insinuou que o país apoia grupos terroristas. "Os Estados que patrocinam o terrorismo arriscam se tornar vítimas do mesmo mal que promovem", afirmou, em um comunicado. 

O governo americano já havia condenado mais cedo os atentados em Teerã reprovando a "depravação" do terrorismo. "Os Estados Unidos condenam os ataques terroristas de hoje em Teerã. Expressamos nossas condolências às vítimas e às famílias, e compartilhamos nossos pensamentos e orações com o povo do Irã", disse em um comunicado a porta-voz do Departamento de Estado dos EUA, Heather Nauert.

"A depravação do terrorismo não tem cabimento em um mundo pacífico e civilizado", acrescentou Nauert.

O breve comunicado não faz referência à reivindicação dos ataques por parte do Estado Islâmico (EI), algo que marcaria o primeiro atentado desse grupo terrorista no Irã.

A porta-voz tampouco reagiu à acusação dos Guardiões da Revolução do Irã, que hoje destacaram em um comunicado que os ataques ocorreram semanas após a recente reunião em Riad de Trump com "um dos governos reacionários (o saudita) que sempre apoiou os terroristas takfiris (muçulmano que acusa outro de apostasia)".

"A opinião pública (...) considera isto muito significativo e a reivindicação do EI é uma amostra de que (Washington e Riad) estiveram envolvidos neste ato brutal" que teve como alvo o Parlamento e o mausoléu do Aiatolá Khomeini, acrescenta a nota desse corpo militar iraniano. / ANSA e EFE 

Tudo o que sabemos sobre:
Donald TrumpIrãTerrorismo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.