REUTERS/Leah Millis
REUTERS/Leah Millis

Trump limita a entrada de nacionais de seis países nos EUA

A decisão afeta Nigéria, Eritreia, Mianmar, Quirguistão, Tanzânia e Sudão e se soma à sua controversa política contra a imigração

Redação, O Estado de S.Paulo

31 de janeiro de 2020 | 19h33

WASHINGTON - O governo de Donald Trump acrescentou nesta sexta-feira, 31, seis países à lista de nações com restrições de viagem para os Estados Unidos - Nigéria, Eritreia, Mianmar, Quirguistão, Tanzânia e Sudão - em uma decisão que se soma à sua controversa política contra a imigração.

"Essa proclamação restringe somente a obtenção de certas categorias de vistos de imigração", disse a jornalistas um funcionário do governo que pediu anonimato. 

No dia 22 de janeiro, o Trump anunciou que seu governo estava se preparando para adicionar alguns países à sua controvertida lista de nações cujos cidadãos estão proibidos de entrar em território americano ou sofrem restrições severas.

A restrição entrará em vigor no dia 22 de fevereiro E seria uma resposta à "incapacidade" desses países em aderir Aos critérios para o manejo dos processos de identificação, o intercâmbio de informação e padrões de segurança estabelecidos pelos Estados Unidos em 2017, segundo o governo. 

Logo após sua posse, em janeiro de 2017, Trump impôs uma polêmica restrição de viagem contra um grupo de países - na maioria islâmicos -, gerando uma onda de indignação. 

A organização de defesa dos direitos humanos ACLU criticou a medida e informou que provoca danos a famílias, universidades e empresas. 

"Essa proibição deveria terminar, e não se estender. O presidente Trump aumenta sua característica política antimuçulmana e usa essa restrição como forma de acentuar mais seus preconceitos", disse a entidade em um comunicado./AFP 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.