Marcos Corrêa/PR
Marcos Corrêa/PR

'Trump não é a pessoa mais importante do mundo', diz Bolsonaro

Em formatura em Florianópolis, o presidente afirma que 'a pessoa mais importante é Deus'

Emilly Behnke e Fábio Bispo, especial para o Estadão, O Estado de S.Paulo

06 de novembro de 2020 | 13h12

Enquanto os resultados preliminares indicam a tendência de vitória do democrata Joe Biden nos Estados Unidos, o presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta sexta-feira, 6, que os acontecimentos fora do País interessam "para cada um de nós" no Brasil. Durante evento de formatura da Polícia Rodoviária Federal em Florianópolis (SC), Bolsonaro afirmou que o presidente americano Donald Trump, para quem torce na corrida eleitoral, “não é a pessoa mais importante do mundo”, assim como ele próprio “não é a pessoa mais importante do Brasil”.

"O momento do Brasil ainda é difícil. Assistimos a política externa. Temos nossas preferências e o que acontece lá fora interessa para cada um de nós aqui dentro", disse. Para os novos formandos da PRF, Bolsonaro mencionou Deus e a necessidade de ter humildade mais de uma vez. "Em certos momentos, somente uma coisa nos encoraja e nos fortalece. É Deus sempre acima de tudo", disse. "Eu não sou a pessoa mais importante do Brasil, assim como Trump não é a pessoa mais importante do mundo, como ele bem mesmo disse. A pessoa mais importante é Deus. A humildade tem que se fazer presente entre nós", declarou.

Bolsonaro também fez elogios ao ministro Jorge Oliveira, da Secretaria-Geral, presente no evento e que assumirá vaga no Tribunal de Contas da União (TCU). O presidente afirmou que o ministro assumirá o novo o cargo "por sua competência e por gozar de uma amizade desde há muito para comigo".

Apesar de recentes conflitos internos na cúpula de ministros, em seu discurso, Bolsonaro também destacou que em sua equipe em Brasília "todos conversam entre si". Ele ressaltou que "todos os ministros" foram escolhidos por um critério "técnico", "de patriotismo" e de "ter Deus no coração".

A governadora interina de Santa Catarina, Daniela Rainehr (sem partido), recebeu o presidente no aeroporto e disse, em seu discurso, que alcançou o cargo que está “por milagre de Jair Bolsonaro”. Na quarta-feira, 4, ela foi recebida no Palácio do Planalto, em Brasília, por Bolsonaro. Desde que assumiu o governo do Estado, na semana passada, Reinehr tem reforçado seu alinhamento com a gestão de Bolsonaro.

 Também participaram da solenidade, entre outras autoridades, o ministro Tarcísio de Freitas, da Infraestrutura, o senador Jorginho Mello (PL-SC), o secretário especial da Pesca, Jorge Seif, além de Flávio Rocha, secretário especial de Assuntos Estratégicos - cotado para assumir a vaga na Secretaria-Geral deixada com a saída de Jorge Oliveira.

Formatura 

O grupo de mais de 600 formandos da PRF é composto por aprovados remanescentes de um concurso realizado em 2018. Em maio, após pedidos ao presidente, os candidatos foram nomeados por meio de decreto assinado por Bolsonaro, com o aval de Paulo Guedes, da Economia. Em sua fala, o ministro André Mendonça, da Justiça e Segurança Pública, avaliou a nomeação do grupo como um "milagre" possibilitado por Bolsonaro e Jorge Oliveira.

O evento de formatura reuniu milhares de pessoas, entre familiares e apoiadores do presidente. Na última semana, a região de Florianópolis foi reclassificada para estágio gravíssimo de contágio de coronavírus (o mais alto), após atingir o maior pico de infectados desde o início da pandemia, o que também torna proibida a realização de eventos como o realizado na manhã desta sexta.

Consultada, a Prefeitura de Florianópolis informou que o curso de formação dos novos agentes teve protocolo aprovado pela vigilância do município. A assessoria, no entanto,  não respondeu aos questionamentos sobre a realização do evento.

Segundo a Secretaria de Saúde do Estado, o estágio gravíssimo para o contágio impede a realização de qualquer tipo de evento social, mas cabe ao município fazer a fiscalização.

Apesar de o uso de máscara ter sido indicado para todos os participantes do evento, autoridades políticas presentes na solenidade ignoraram o aviso.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.