Joe Raedle/Getty Images/AFP
Joe Raedle/Getty Images/AFP

Trump não participará do último debate republicano antes de primária em Iowa

Pré-candidato republicano que aparece como favorito na corrida à indicação de seu partido para disputa da Casa Branca teve atritos com âncora da Fox Megyn Kelly, que será moderadora do debate

O Estado de S. Paulo

27 Janeiro 2016 | 10h17

WASHINGTON - O magnata imobiliário Donald Trump não participará na quinta-feira do último debate entre os pré-candidatos republicanos à presidência dos Estados Unidos organizado pela emissora "Fox News" antes do caucus de Iowa, em resposta a uma polêmica envolvendo ele e uma das apresentadoras do canal.

Trump disse na madrugada desta quarta-feira, 27, em entrevista coletiva em Marshalltown (Iowa) que "provavelmente" não comparecerá ao debate que será realizado em Des Moines, a cidade mais populosa do Estado, e, ao invés disso, participará de um evento paralelo em Iowa.

"Vejamos quanto dinheiro a Fox vai ganhar sem mim no debate", disse Trump, em referência aos excepcionais resultados de audiência para as eleições primárias que as redes de televisão estão colhendo durante esta campanha que, em grande medida, se devem à presença do multimilionário.

Ao terminar a entrevista coletiva, o diretor de campanha de Trump, Corey Lewandowski, disse ao jornal "The Washington Post" que o magnata "certamente não participará" do debate e não há nada que a Fox News possa fazer para convencê-lo a estar presente.

O principal motivo para que Trump não queira participar do evento é a moderação da âncora da Fox Megyn Kelly, com quem o pré-candidato republicano teve vários atritos. O magnata considera que a apresentadora é "parcial" e que lhe dá "um tratamento injusto".

No primeiro debate entre os pré-candidatos republicanos à presidência, Kelly fez várias perguntas incisivas a Trump, entre elas uma sobre suas declarações ofensivas às mulheres, e no dia seguinte, em uma entrevista à "CNN", o magnata criticou a jornalista, ao afirmar que "o sangue saía de seus olhos e de outros lugares".

A declaração do magnata foi interpretada como uma insinuação de que Kelly foi dura com ele porque estava menstruada. Devido a esse comentário, Trump recebeu críticas de muitos de seus rivais pela indicação republicana e, além disso, foi vetado em uma importante reunião conservadora em Atlanta para a qual tinha sido convidado.

O caucus que acontece em 1º de fevereiro em Iowa inaugurará o ciclo de primárias dos partidos Democrata e Republicano. As últimas pesquisas apontam Trump como favorito entre os conservadores, à frente do senador pelo Texas Ted Cruz. / EFE, AFP e REUTERS

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.