Amanda Voisard/The Washington Post
Amanda Voisard/The Washington Post

Trump não transmite mais covid-19, diz médico da Casa Branca

Os testes mostraram que "não há mais evidências de que o vírus está se replicando ativamente" e que a carga viral do presidente estava "diminuindo", disse Sean Conley

Redação, O Estado de S.Paulo

11 de outubro de 2020 | 01h32

Donald Trump não transmite mais coronavírus, segundo afirmou o médico da Casa Branca, na noite deste sábado, 10. O presidente dos Estados Unidos anunciou que havia contraído covid-19 na madrugada de 2 de outubro e, naquela mesma noite, foi internado em um hospital nos arredores de Washington.

"O teste de PCR desta manhã mostra que ele não é mais considerado em risco de transmitir [o vírus] a outras pessoas", disse o médico do presidente, Sean Conley, em comunicado à imprensa. Os testes mostraram que "não há mais evidências de que o vírus está se replicando ativamente" e que a carga viral de Trump estava "diminuindo", acrescentou Conley.

Diretrizes dos Centros de Controle e Prevenção de Doenças americanos indicam que as pessoas que tiveram covid-19 leve ou moderada podem deixar o isolamento 10 dias após o início dos sintomas. Para os casos mais graves, as diretrizes estabelecem que essa medida deve ser 20 dias após o aparecimento dos sintomas. 

A intensidade do caso de Trump não foi divulgada ou confirmada. No entanto, o epidemiologista do governo, Anthony Fauci, disse acreditar que a equipe médica do presidente não o deixaria sair se ele ainda estivesse infectado."Posso garantir que eles vão testá-lo antes de deixá-lo sair", disse ele à CBS News.

Trump, que ficou no hospital por três dias antes de retornar à residência oficial, marcou seu retorno à campanha com um discurso na varanda da Casa Branca para centenas de apoiadores. "Eu me sinto ótimo", ele sorriu no início de uma aparição de vinte minutos.

O presidente está atrás de seu oponente democrata, Joe Biden, nas pesquisas menos de um mês antes da eleição de 3 de novembro. Com informações da AFP.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.