REUTERS/Jose Jesus Cortes
REUTERS/Jose Jesus Cortes

Trump pede legislação sobre fronteira mesmo que seja necessária 'opção drástica'

Em mensagens no Twitter, presidente americano diz que as 'fracas leis democratas' e falta de interesse dos legisladores opositores sobre o tema permitem a entrada de drogas e criminosos no país; ele também elogiou as leis mexicanas sobre migração

O Estado de S.Paulo

02 Abril 2018 | 10h44

WASHINGTON - O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, usou sua conta no Twitter na manhã desta segunda-feira, 2, para reclamar da situação migratória no país e pedir que o Congresso aprove leis sobre o tema 'mesmo que seja necessária uma opção drástica'.

Candidatos à presidência do México respondem às declarações de Trump sobre imigração

Na rede social, Trump disse que os EUA devem construir um muro na fronteira com o México, mas alegou que os democratas "não querem fronteiras e consequentemente (permitem a entrada de) drogas e crimes". Ele também ressaltou que um acordo para a ajudar os jovens imigrantes beneficiados pelo programa Daca "morreu porque os democratas não tiveram interesse em agir".

"O Congresso deve aprovar imediatamente uma legislação sobre a fronteira, mesmo que seja necessário usar uma opção drástica, para parar a entrada massiva de drogas e pessoas (nos EUA)", disse o presidente em uma de suas mensagens. "Os agentes de patrulha e de fronteira (e o ICE - a agência de Imigração e Alfândega do país) são ótimos, mas as fracas leis democratas não permitem que eles façam seu trabalho. Aja agora Congresso, nosso país está sendo roubado!"

Trump já havia pedido o uso de uma "opção drástica" - como mudar as regras do Senado para acabar com o bloqueio dos democratas ao tema - em outras ocasiões. No entanto, o líder da maioria republicana na Casa, Mitch McConnell, descartou essa possibilidade e disse que quando os republicanos forem minoria agradecerão pelas regras não terem sido alteradas.

Em outra mensagem também no Twitter, Trump elogiou a legislação mexicana sobre o controle na fronteira. "O México tem o poder absoluto de não deixar essas grandes caravanas de pessoas entrar no seu país. Eles devem impedi-los em sua fronteira norte, o que podem fazer porque suas leis de fronteira funcionam, e não permitir que eles passem para nosso país, que não tem leis efetivas sobre o tema...", escreveu o republicano.

A Casa Branca ainda não comentou os tuítes de Trump. 

Artigo: Arte de Trump não funciona em política externa

O orçamento de US$ 1,3 trilhão aprovado no mês passado pelo Congresso e sancionado por Trump incluía US$ 1,6 bilhão para gastos com o muro na fronteira com o México. Essa quantia, no entanto, só é suficiente para reparar os segmentos que já existem e não permite a construção de novos bloqueios. O Congresso também impôs restrições aos tipos de barreiras que podem ser construídas na divisa entre os dois países.

Trump começou a tuitar no fim de semana sobre a questão imigratória. Ele ameaçou deixar o acordo de livre comércio com o México se o país vizinho não se esforçar mais para impedir a passagem de imigrantes para o território americano. 

"(O México) deve impedir o grande fluxo de pessoas e drogas ou eu vou parar sua vaca leiteira, o Nafta", escreveu o republicano quando ainda estava na Flórida. Os EUA, o México e o Canadá renegociam desde 2017 os termos do Tratado Norte-Americano de Livre Comércio (Nafta), mas Trump diz que o acordo comercial é ruim para seu país. / AP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.