(AP Photo/Evan Vucci, File)
(AP Photo/Evan Vucci, File)

Trump pede que Suprema Corte dos EUA bloqueie liberação de documentos sobre invasão ao Capitólio

O ex-presidente americano reivindicou à máxima instância judicial de seu país que revogue uma decisão deste mês de uma corte federal de apelações, que negou seu pedido de manter em sigilo os registros da Casa Branca.

Redação, O Estado de S.Paulo

23 de dezembro de 2021 | 16h21

WASHINGTON- O ex-presidente americano Donald Trump pediu nesta quinta-feira,23, à Suprema Corte dos Estados Unidos que bloqueie a entrega de documentos ao comitê legislativo que investiga a violenta invasão ao Congresso realizada em 6 de janeiro por seus apoiadores, na qual cinco pessoas morreram.

Trump reivindicou à máxima instância judicial que revogue uma decisão deste mês de uma corte federal de apelações, que negou seu pedido de manter em sigilo os registros da Casa Branca.

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, rejeitou no dia 8 de outubro, a proposta de seu antecessor de reter documentos de um comitê do Congresso que investiga a invasão de 6 de janeiro ao Capitólio.

Trump sugeriu que o privilégio executivo, que permite que um presidente mantenha a confidencialidade de certas comunicações, fosse acionado para impedir que os Arquivos Nacionais dos EUA entregassem documentos relacionados ao ataque de 6 de janeiro ao comitê.

Especialistas jurídicos estiveram divididos sobre se isso se aplica a um ex-presidente, e Biden se recusou a acionar a medida em nome de Trump.

O comitê que investiga o ataque ao Capitólio emitiu um pedido de registros em agosto relacionado à tentativa dos apoiadores de Trump de bloquear a certificação no Congresso da vitória eleitoral de Biden em novembro.

Entre os registros e documentos solicitados estão comunicações de Trump, membros de sua família, seus principais assessores, seus advogados e dezenas de outros ex-membros de sua administração./ France Presse 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.