Meghan Dhaliwal/The New York Times
Meghan Dhaliwal/The New York Times

Trump promete fazer 'todo o possível' para deter caravana de imigrantes

Presidente afirma que caravana é 'desgraça à democracia' e alega que hondurenhos devem pedir asilo ao México

O Estado de S.Paulo

21 de outubro de 2018 | 18h57

O presidente Donald Trump assegurou neste domingo, 21, que está fazendo todo o possível para deter a investida de milhares de imigrantes hondurenhos que marcham em caravana até os Estados Unidos.

“Todos os esforços estão sendo feitos para impedir a investida de estrangeiros ilegais de cruzar nossa fronteira sul. As pessoas têm que solicitar asilo para o México primeiro, e se elas falharem, então os Estados Unidos as recusarão”, escreveu Trump no Twitter. “Os tribunais estão pedindo que os EUA façam coisas que não são realizáveis!”

O presidente classificou as caravanas como uma “desgraça à festa democrática” e pediu uma mudança imediata nas leis de imigração.

Um grupo de 4 mil hondurenhos partiu da cidade de San Pedro Sula no dia 13 de outubro, rumo aos EUA, em busca de oportunidades de emprego. Cerca de 900 pessoas conseguiram atravessar a fronteira da Guatemala com o México, e agora seguem rumo à fronteira estadunidense. 

No trajeto, o número de migrantes registrou queda, depois que 1.500 pessoas optaram por retornar a Honduras, de acordo com o governo mexicano. Até a noite de sábado, 2.200 hondurenhos permaneciam parados na ponte internacional, aguardando para entrar legalmente no México, apesar do acesso limitado e com prioridade para mulheres e crianças. 

Imigrantes fizeram um apelo ao presidente dos EUA para que possam entrar no país para "trabalhar e pagar impostos".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.