Anna Moneymaker/NYT
Anna Moneymaker/NYT

Trump recorre à Suprema Corte contra resultados eleitorais de Wisconsin

Decisão foi tomada após acusações de fraude terem sido recusadas pela última instância do Estado

Redação, O Estado de S.Paulo

29 de dezembro de 2020 | 23h35

WASHINGTON - A equipe de campanha do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, anunciou nesta terça-feira, 29, que levou à Suprema Corte os resultados das eleições presidenciais em Wisconsin após as acusações de fraude terem sido recusadas pela última instância do Estado.

O processo busca fazer com que a justiça invalide mais de 50 mil votos enviados por correio que, segundo a equipe de Trump, são ilegais por diversos motivos.

Esta é a segunda ação do tipo que o republicano leva à Suprema Corte, onde já apresentou um provesso para tentar invalidar os resultados na Pensilvânia, após os tribunais do Estado terem decidido contra o presidente.

A iniciativa faz parte da estratégia de Trump para tentar reverter nos tribunais o resultado das eleições presidenciais de novembro. As tentativas ainda não tiveram sucesso e têm poucas chances de prosperar desde que o Colégio Eleitoral confirmou a vitória de Joe Biden no dia 14 de novembro.

No caso de Wisconsin, um dos Estados decisivos onde Biden venceu por pouca diferença, as ações de Trump foram rejeitadas pela Suprema Corte estadual e por um tribunal federal.

A campanha de Trump se concentra nos resultados dos condados de Dane e Milwaukee, duas áreas de clara maioria democrata, que pesaram a balança a favor do rival, e nos votos por correio registrados nesses locais. /EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.