AP Photo/Evan Vucci
AP Photo/Evan Vucci

Trump rejeita conluio com Rússia e pede investigação de Hillary

Desculpem, mas isso é de anos atrás, antes de Paul Manafort se juntar à campanha. Por que Hillary vigarista e democratas não são o foco, questiona o presidente

O Estado de S.Paulo

30 Outubro 2017 | 14h27

WASHINGTON - O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, negou nesta segunda-feira, 30, no Twitter que seu comitê de campanha tenha participado de um complô com a Rússia durante a eleição de 2016, defendendo que as investigações se concentrem em sua rival, a democrata Hillary Clinton.

Trump acusa ex-chefe do FBI de fraudar investigação sobre Hillary

"Desculpem, mas isso é de anos atrás, antes de Paul Manafort se juntar à campanha. Por que Hillary vigarista e democratas não são o foco", questionou o presidente. "E não há ligação (entre a campanha e a Rússia)"

 

O republicano foi a público depois de a investigação especial conduzida pelo promotor Robert S. Mueller ter indiciado o ex-chefe de campanha de Trump Paul Manafort por traição à pátria. Apesar disso,  não há nenhuma menção à Rússia nem ao trabalho de Manafort na campanha republicana nas 31 páginas em que Mueller descreve suas supostas ações criminosas.

O documento foi apresentado em sigilo a um Grande Júri, que concluiu que há indícios suficientes para abertura de um processo criminal contra o consultor político e seu sócio, Rick Gates. Na manhã desta segunda-feira, Manafort se entregou ao FBI./ AFP

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.