EFE/SHAWN THEW
EFE/SHAWN THEW

Trump sinaliza com cidadania a 'dreamers', mas só dentro de 10 ou 12 anos

Declarações foram feitas dias após ele rejeitar um plano bipartidário sobre o programa Daca

O Estado de S.Paulo

24 Janeiro 2018 | 23h28

WASHINGTON - O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse nesta quarta-feira (24) que está aberto a um plano de imigração que crie um caminho para a concessão de cidadania aos "dreamers" - imigrantes que chegaram ao país na infância- mas somente dentro de um prazo de 10 a 12 anos. As declarações foram feitas dias após ele rejeitar um plano bipartidário sobre o programa Daca que beneficia mais de 700 mil jovens imigrantes.

À imprensa, Trump disse que isso é "algo que ocorrerá, em algum momento no futuro, dentro de um período de 10 a 12 anos". 

Os "dreamers" são jovens que entraram no país de forma irregular na infância, trazidos pelos pais, e que se beneficiaram por um programa que permitiu regularizar sua situação migratória. 

O Ação Deferida para os Chegados na Infância (Daca, na sigla em inglês) foi criado por decreto em junho de 2012 pelo então presidente Barack Obama para proteger da deportação 800.000 jovens que chegaram ao país ilegalmente quando eram menores de idade, conhecidos como "dreamers" (sonhadores).

Apoiado por congressistas democratas e vários republicanos, o programa deu aos jovens permissões de trabalho e, na maioria dos Estados, também uma carteira de motorista.

+ Para entender: Daca, o programa migratório de Obama que foi suspenso por Trump

No entanto, em setembro do ano passado, Trump anunciou que não renovaria mais o programa, uma medida que na prática deixará esses jovens "dreamers" em um limbo jurídico. Estima-se que o número de "dreamers" chegue atualmente a 800.000 jovens. / AFP

Mais conteúdo sobre:
Donald Trump imigração infância

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.