AP Photo/Evan Vucci
AP Photo/Evan Vucci

Trump viaja à Califórnia para avaliar protótipos do muro que pretende erguer na fronteira com México

Manifestações são esperadas para esta terça-feira no Estado mais populoso dos EUA e um reduto democrata; população critica principalmente a política do governo contra a imigração

O Estado de S.Paulo

13 Março 2018 | 13h45

LOS ANGELES, EUA - O presidente dos EUA, Donald Trump, viaja nesta terça-feira, 13, ao Estado da Califórnia, o mais populoso do país e um reduto democrata, para avaliar os protótipos do muro que quer construir na fronteira com o México. Algumas manifestações já eram registradas na segunda-feira e mais protestos estão previstos para esta terça-feira, 13.

+ Proteção imigratória para os 'dreamers' continua, dizem EUA

+ Corte nos EUA mantém renovação de programa que protege jovens imigrantes

Cerca de 200 pessoas protestaram no centro de San Diego contra a primeira visita de Trump como presidente ao Estado. Elas criticaram, em particular, a política do governo contra a imigração.

+ Artigo: É hora de uma ‘imigração enchilada’ entre EUA e México

+ Senado dos EUA fracassa em esforço para aprovar reforma migratória

O líder republicano deve chegar ao Estado às 11h30 (16h30 em Brasília) e seguir para a cidade de Otay Mesa, ao sul de San Diego, onde estão expostos os oito protótipos do muro que deseja construir sobre os quase 3 mil km de fronteira com o México, uma de suas principais promessas de campanha.

Ariel Norcross, que estava no protesto, afirmou que não deseja a política de Trump e sua "retórica de ódio”. "Já foi um desperdício de dinheiro construir oito protótipos que não servem para nada", disse.

A visita ocorre em um momento de grande tensão entre o governo federal e o Estado, especialmente na questão migratória. O procurador-geral, Jeff Sessions, acusou a Califórnia de obstruir deliberadamente a aplicação de leis federais ao oferecer proteção aos imigrantes sem documentos. / AFP

Relembre: Deputado escala cerca da fronteira mexicana

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.