Al Drago/The New York Times
Al Drago/The New York Times

Trump visita Nova York pela primeira vez desde que assumiu a Casa Branca

Depois das cerimônias oficiais, Trump irá para a cidade de Bedminster, no Estado de New Jersey, onde o presidente ficará em uma residência dentro de um clube de golfe

O Estado de S. Paulo

04 Maio 2017 | 21h26

NOVA YORK - O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, chegou nesta quinta-feira, 4, a Nova York, na primeira viagem a sua cidade natal desde que tomou posse, no dia 20 de janeiro.

O avião presidencial que levou Trump de Washington aterrissou às 18h05 local (19h05 de Brasília) no aeroporto JFK, no início de uma visita de poucas horas. Depois, o presidente irá para uma residência particular no Estado vizinho de New Jersey.

Em Nova York, Trump se reune nesta noite com o primeiro-ministro da Austrália, Malcolm Turnbull, em um encontro que será realizado no museu naval do Intrepid, um porta-aviões fora de operações da Marinha dos EUA que está ancorado no Rio Hudson.

Trump e Turnbull participam também de um ato para comemorar o 75º aniversário da batalha do Mar de Coral, na qual americanos e australianos lutaram lado a lado contra o Japão.

Essa batalha, considerada a primeira com o uso de porta-aviões, representou o primeiro fracasso das forças japonesas em sua ofensiva asiática durante a 2ª Guerra.

Depois das cerimônias oficiais, Trump irá para a cidade de Bedminster, no Estado de New Jersey, onde o presidente ficará em uma residência dentro de um clube de golfe. O republicano ficará no local até domingo.

Trump deixou Nova York no dia 19 de janeiro para participar de eventos prévios à posse, que ocorreu no dia seguinte. Desde então, não voltou à cidade.

A mulher do presidente, Melania Trump, segue em Nova York até que o filho de ambos, Baron, termine o atual ano letivo. Após a conclusão, a primeira-dama deve se instalar na Casa Branca.

Em razão da viagem de Trump a Nova York, três protestos foram convocados por opositores do presidente. Um deles ocorreu em frente ao Intrepid e outro nos arredores da Trump Tower, onde o empresário republicano vivia antes de vencer as eleições. / EFE

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.