Trump visitará fronteira com México para pressionar democratas por financiamento de muro

Trump visitará fronteira com México para pressionar democratas por financiamento de muro

Impasse com os democratas sobre o muro - uma promessa de campanha de Trump, que ele dizia que seria financiado pelos mexicanos - levou a uma paralisação parcial do governo

Redação, O Estado de S.Paulo

07 Janeiro 2019 | 18h42

WASHINGTON -  O presidente Donald Trump visitará a fronteira entre Estados Unidos e México na quinta-feira,10,  em mais uma última tentativa de pressionar o Congresso para financiar a construção de um muro entre os dois países. O impasse com os democratas sobre o muro - uma promessa de campanha de Trump, que ele dizia que seria financiado pelos mexicanos - levou a uma paralisação parcial do governo.

“O presidente se encontrará com os que estão na linha de frente da crise de segurança nacional e humanitária”, escreveu a porta-voz Sarah Sanders no Twitter.

Envolvido em uma guerra com os democratas que mantém a paralisação parcial do governo há mais de duas semanas, Trump insistiu em que não vai renunciar à demanda do desbloqueio de mais de US$ 5 bilhões de dólares para construir o muro.

“Temos que construir o muro. Trata-se da segurança do nosso país Não temos outra opção”, disse Trump no domingo, 6. Na terça-feira, 8, à noite, o presidente deve fazer um pronunciamento em rede nacional sobre o tema. 

Trump vem afirmando que se as negociações forem desbloqueadas, está disposto a que a cerca seja de aço ao invés de cimento.

Os democratas, que assumiram o controle da Câmara de Representantes após as eleições de meio de mandato, reiteraram sua oposição ao financiamento deste muro que consideram imoral, caro e ineficiente.

Cerca de 800 mil funcionários federais foram afetados pela paralisação parcial do governo e correm o risco de ficar sem pagamento. Nesta segunda-feira, 7, os ex-presidentes George W. Bush, Bill Clinton, Jimmy Carter e Barack Obama negaram ter discutido a necessidade do muro com Trump. /AFP

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.