TSE confirma 2º turno entre Noboa e Correa no Equador

O Tribunal Superior Eleitoral do Equador confirmou neste domingo que o conservador Álvaro Noboa e o esquerdista Rafael Correa vão concorrer ao segundo turno das eleições presidenciais no país depois do pleito tumultuado do dia 15 de outubro.Com 99,5% das urnas apuradas, Noboa tem 26,83% dos votos e Correa, 22,84%.De acordo com autoridades equatorianas, os votos que ainda não foram contados seriam os de eleitores baseados no exterior e não poderiam alterar o resultado de forma significativa.Os percentuais de votação surpreenderam muitos no Equador já que Noboa, considerado o homem mais rico do país, estava atrás de Correa nas pesquisas de intenção de voto.Noboa começou a subir nas pesquisas depois que passou a fazer promessas populistas, distribuindo computadores, cadeiras de roda e remédios, além de acusar o adversário de ser um radical ligado ao presidente venezuelano, Hugo Chávez.Correa, por sua vez, alega que as eleições foram manipuladas, apesar de observadores da Organização dos Estados Americanos dizerem que não há indicação de fraude. Empresa brasileiraA apuração rápida dos votos do primeiro turno deveria ter sido concluída pela empresa brasileira E-Vote no próprio dia das eleições, mas a contagem foi suspensa com 70% das urnas apuradas, por causa de um suposto colapso no sistema de computador.O Tribunal Superior Eleitoral do Equador cancelou o contrato de US$ 5 milhões (R$ 10.6 milhões) com a empresa no dia seguinte.A polícia equatoriana fez uma batida nos escritórios da E-vote para investigar a denúncia de um suposto crime de informática nas eleições, e um juiz de Guayaquil chegou a ordenar a prisão preventiva do representante da companhia no país, Santiago Murray.A decisão foi mais tarde revogada, já que o juiz em questão não teria jurisdição sobre o caso.O segundo turno das eleições será realizado no dia 26 de novembro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.