Tsunami mata pelo menos 19 no Pacífico

Um tsunami provocado por um terremoto de 8,3 graus atingiu hoje Samoa e outras ilhas do Pacífico Sul, matando pelo menos 19 pessoas e destruindo povoados inteiros, informaram autoridades locais. Ondas de até 3 metros obrigaram os moradores a fugir em pânico até as áreas mais altas.

AE-AP, Agencia Estado

29 de setembro de 2009 | 20h21

O tremor, ocorrido a pouco mais de 200 quilômetros da costa de Samoa, atingiu o arquipélago pouco antes das 7h locais de quarta-feira (horário local) e durou cerca de três minutos. Em seguida, uma série de cinco ondas matou 14 pessoas na Samoa Americana, segundo as autoridades locais. O meteorologista Mase Akapo disse que quatro vilarejos foram afetados na principal ilha, Tutuila.

A capital, Pago Pago, foi atingida por uma onda de 1,6 metro, que avançou cerca de 90 metros em terra, deixando um rastro de lama e destroços. O fornecimento de energia foi cortado, assim como as linhas telefônicas. Em Fagatogo, a água atingiu estradas e provocou deslizamento de pedras.

Vilarejos em Samoa também sofreram com o tsunami. Em Wellington, o Ministério das Relações Exteriores da Nova Zelândia confirmou a morte de pelo menos cinco samoanos, segundo informações preliminares. "Há cinco mortes confirmadas e diversas pessoas foram puxadas para o mar", disse James Funnell, porta-voz da chancelaria neozelandesa.

"Foi tudo muito rápido. O vilarejo foi completamente varrido", disse o cidadão neozelandês Graema Ansell, que estava na praia de Sau Beach Fale e conseguiu escapar correndo para uma montanha perto da capital Apia. "Não há um prédio sequer de pé. Todos nós estamos nas montanhas, alguns estão feridos."

"De repente, tudo foi caindo no chão e pensamos que a casa ia cair também. Graças a Deus, ela não caiu. Vi casas e árvores tremendo", disse Sulili Dusi, acrescentando que carros foram levados pelas ondas.

Às 6h48 locais de quarta-feira (14h48 de hoje em Brasília), um abalo sísmico de 8,3 graus na escala Richter sacudiu Samoa, levando à divulgação de um alerta de tsunami para uma ampla área abrangendo diversas ilhas do Oceano Pacífico e a Nova Zelândia. O alerta foi posteriormente retirado.

O terremoto ocorrido no leito submarino, 204 quilômetros a su-sudoeste de Apia, Samoa, gerou ondas de até três metros e levou o governo local a promover a retirada da população de áreas possivelmente em risco. Em Pago Pago, capital da Samoa Americana, as ondas alcançaram 1,6 metro e o mar avançou por cerca de 90 metros.

Segundo o Instituto de Pesquisa Geológica dos Estados Unidos, o tremor de terra alcançou 8 graus na escala Richter. Mas o Centro de Alertas de Tsunamis do Pacífico estipulou a magnitude em 8,3 graus.

As ilhas de Samoa são duas entidades separadas. Existem a nação de Samoa, anteriormente conhecida como Samoa Ocidental, e a Samoa Americana, um território mantido pelos Estados Unidos na Polinésia. Juntas, as duas ilhas possuem em torno de 250.000 habitantes.

No fim de 2004, mais de 230.000 pessoas morreram ou desapareceram em um tsunami que atravessou a Bacia do Oceano Índico. Na ocasião, as ondas gigantes foram desencadeadas por um terremoto de 9 graus na escala Richter ocorrido a 29 quilômetros de profundidade. A maioria das vítimas estava na Indonésia. Com informações da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
erremotoSamoaPacíficotsunamimortes

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.