Tufão "Bílis" mata pelo menos 42 pessoas na China

As chuvas torrenciais e inundações causadas neste fim de semana pelo tufão "Bílis" deixaram pelo menos 42 mortos e mais de 110 desaparecidos no sul da China, tornando-se o mais mortal a passar no verão do país asiático, informou hoje a agência oficial "Xinhua".As províncias mais afetadas pelo tufão não foram as do litoral por onde o "Bílis" chegou, mas a de Hunan, que fica mais no interior, onde morreram pelo menos 36 pessoas e cerca de 100 estão desaparecidas.A cidade costeira de Cantão, que não esperava sofrer graves danos com a passagem do tufão, também foi afetada pelas chuvas torrenciais e inundações que causaram a morte de pelo menos seis pessoas, enquanto outras nove estão desaparecidas.As províncias mais afetadas pelo "Bílis", Fujian e Zhejiang, não informaram o número de vítimas fatais, mas confirmaram fortes perdas materiais e 2,4 milhões de afetados pela perda de colheitas, casas e outros bens. Durante os dias que antecederam a chegada do tufão, mais de 500 mil pessoas foram retiradas das duas províncias.Antes de alcançar o litoral chinês, na sexta-feira, o "Bílis" causou 14 mortes nas Filipinas e vários desaparecidos em Taiwan.Meteorologistas chineses haviam dito no sábado que o tufão já perdera força e passado a ser uma tempestade tropical. Por isso, o trágico saldo da passagem do "Bilis" causou surpresa no país., onde deixam anualmente centenas de mortos e milhões de dólares em perdas materiais, apesar das medidas de alerta e contenção tomadas pelas autoridades.O "Bílis" é o segundo tufão grave que atinge a China este ano, depois de, em junho, o "Chanchu" matar quase 30 pessoas no país e mais de 40 nas Filipinas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.