Tufão Chanchu deixa 11 mortos e quatro desaparecidos na China

Pelo menos 11 pessoas morreram, quatro estão desaparecidas e mais de um milhão tiveram que ser evacuadas no sul da China por causa do tufão Chanchu, informou hoje a agência oficial Xinhua.O primeiro tufão do ano chegou esta madrugada à costa meridional chinesa, atingindo principalmente as províncias de Cantão e Fujian.Na cidade de Shantou, uma das mais devastadas, as fortes chuvas e ventos do tufão provocaram inundações e destruição em 192 casas, onde 6.400 pessoas ficaram ilhadas.O Chanchu (Pérola), que em sua passagem pelas Filipinas deixou 41 mortos e outros dois em Taiwan. Na quarta-feira, o tufão se desviou de sua rota inicial, em direção a Hong Kong, onde já perdeu força, e se tornou uma tempestade tropical.No entanto, pelo menos 50 pescadores ainda estão desaparecidos no Vietnã devido ao mau tempo provocado pelo tufão.O Chanchu se movimenta em direção ao norte a uma velocidade de 20 a 25 km/h, o que colocou em alerta a província de Zhejiang e a cidade de Xangai, onde vôos para Hong Kong foram cancelados.Todos os anos, entre março e setembro, os tufões atingem o sul e o leste da China. As regiões já registraram cerca de 20 destes fenômenos meteorológicos por ano.Em 2005, o mais devastador foi o Talim, que provocou 124 mortes, deixou 31 desaparecidos, 19 milhões de desabrigados e obrigou 1,84 milhão de pessoas a deixar suas casas.No ano passado, os desastres naturais - terremotos, tufões e inundações - causaram 2.475 mortes na China, o número mais alto dos últimos quatro anos, além de milhões de desabrigados e várias perdas materiais.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.