Tufão Chanchu deixa 32 mortos nas Filipinas

O tufão Chanchu, que atingiu nesta semana as Filipinas, deixou 32 mortos e 13 feridos, ainda com saldo de oito desaparecidos, segundo comunicado da Defesa Civil divulgado hoje.A maioria das vítimas fatais (25) faleceu no naufrágio do barco motorizado "MV Mae Ann 5", que transportava passageiros entre as ilhas de Luzon e Masbate, com dois deles ainda desaparecidos. O resto das vítimas fatais faleceu devido a quedas de árvores, desmoronamentos de muros ou afogamentos.O temporal intenso, que ocasionou enchentes e deslizamentos de terra, afetou cerca de 150 mil pessoas de dezenas de povoados, e provocou suspensões de vôos, de transportes marítimos e terrestres.O comunicado assinala que 608 casas foram totalmente destruídas, e outras 3.542 parcialmente danificadas. Ainda não foi calculado o prejuízo total por danos em infra-estruturas em áreas de cultivo.A tempestade tropical também derrubou dezenas de postes elétricos, muitos na capital, com blecautes ainda em algumas zonas. Fez com que dois navios, um petroleiro com 13 tripulantes e uma embarcação com centenas de passageiros, encalhassem no litoral das ilhas de Mindoro e de Romblon, respectivamente.Os afetados conseguiram ser levados em segurança para terra firme com ajuda de navios da guarda costeira.A tempestade Chanchu também fez com que o Governo de Manila adiasse uma reunião informal de ministros da Economia da Asean (Associação de Nações do Sudeste Asiático) que devia começar na segunda-feira na ilha de Boracay devido aos fortes ventos.O Chanchu, que segundo dados da agência meteorológica filipina estará na segunda-feira cerca de 610 quilômetros a oeste de Manila, provoca ventos de 120 km/h, com rajadas de até 150 km/h.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.