Tufão Chanthu matou 2 pessoas e afetou 1 milhão na China

País vive pior temporada de chuvas desde 1998

Efe,

23 de julho de 2010 | 05h52

 

PEQUIM - O tufão Chanthu matou duas pessoas e afetou mais de um milhão com a sua chegada à província meridional de Cantão, no sul da China.

Segundo a agência oficial Xinhua, os mortos são dois pedestres da cidade de Wuchuan que foram atingidos por muros carregados pelo vento.

Os dados do escritório provincial de controle de inundações de Cantão assinalam que às 20h de quinta-feira, 22, pelo horário local (9h em Brasília) o tufão havia afetado um total de 1,35 milhões de pessoas de 20 distritos de Cantão.

As perdas econômicas diretas estimadas já chegam a 2,2 bilhões de iuanes (US$ 325 milhões), contando, inclusive, as 2.915 casas derrubadas pelo Chanthu.

No entanto, na quinta-feira à noite (pelo horário chinês) o tufão diminuiu sua força até se tornar tempestade tropical, e se dirigiu à província interior de Guangxi Zhuang, vizinha a Cantão.

Os serviços de meteorologia chineses informaram que o Chanthu se movimenta em direção noroeste a uma velocidade entre 15 e 20 km/h, e vai perdendo força.

Este é o terceiro tufão da temporada na China, que semana passada já foi atingida pelo furacão Conson, que causou outras duas mortes ilha tropical de Hainan.

A China vive a pior temporada de chuvas desde 1998, com inundações que provocaram a morte de 701 pessoas e o desaparecimento de outras 347 em 2010. A situação pode agravar-se ainda mais, segundo o Governo chinês.

As autoridades temem que os tufões piorem as consequências da temporada de monções deste ano, que afetou 117 milhões de pessoa em 27 províncias chinesas.

Tudo o que sabemos sobre:
TufãoChinaChanthu

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.