EFE/EPA/Presidential Assistant for the Visayas
EFE/EPA/Presidential Assistant for the Visayas

Tufão deixa 41 mortos nas Filipinas

Mais de um milhão de pessoas foram afetadas; prejuízo supera US$ 10 milhões

O Estado de S.Paulo

19 Dezembro 2017 | 05h38

FILIPINAS - O tufão Kai-Tak deixou 41 mortos, 45 desaparecidos e afetou pelo menos um milhão de pessoas nas Filipinas, segundo os últimos dados oficiais. 

Cerca de 57 mil pessoas tiveram que deixarsuas casas e foram enviadas para 381 centros de proteção especializados. O governo destinou mais de US$ 800 mil dólares para reparos e auxílio aos prejudicados.

+ A corrupção e as drogas nas alfândegas das Filipinas

Pelo menos duas pontes e várias ligações entre rodovias foram cortadas. Milhares de pessoas ficaram presas em portos porque as viagens marítimas foram canceladas. Uma das províncias mais afetadas foi Biliran, que ainda está sem luz. 

Os danos provocados pelo tufão supera US$ 10,6 milhões em setores como infraestrutura e agricultura. Cerca de 15 a 20 tufões ocorrem nas Filipinas todos os anos durante a temporada de chuvas que, em geral, começa em maio e termina em dezembro.

O tufão Haiyan, um dos mais poderosos da história, foi o último de grandes proporções. Ele ocorreu em novembro de 2013 com ventos de até 315 quilômetros e deixou 6.300 mortos. / EFE

Mais conteúdo sobre:
tempestadeTufão

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.