Tufão deve atingir Filipinas novamente no domingo

O tufão Bopha, que matou centenas de pessoas e deixou milhares de desabrigados no sul das Filipinas, voltou a se movimentar na direção do país e deve atingi-lo novamente, disseram meteorologistas neste sábado.O tufão está previsto para chegar ao extremo norte da maior ilha filipina, Luzon, na manhã deste domingo, com rajadas de até 160 quilômetros por hora, de acordo com o serviço de meteorologia estatal.

AE, Agência Estado

08 de dezembro de 2012 | 16h28

Em entrevista coletiva, o diretor do escritório de defesa civil do país, Benito Ramos, afirmou que o retorno do Bopha provavelmente causaria chuvas fortes na região. "As pessoas precisam tomar precauções", acrescentou. O olho do fenômeno estava 230 quilômetros a oeste da cidade de Sinait, no norte do país, às 8h GMT (6h de Brasília) e movia-se lentamente rumo ao nordeste, destacou o serviço.

Na terça-feira, o tufão atingiu a costa leste da ilha de Mindanao, no sul das Filipinas, com rajadas de até 210 quilômetros por hora. O Conselho de Gestão Nacional de Redução de Riscos em Desastres (NDRRMC) estimou o número de mortos em 456 e o de desaparecidos em 533. Já a agência de notícias Associated Press relatou que as mortes podem chegar a 593, com cerca de 600 pessoas desaparecidas.

O presidente filipino, Benigno Aquino III, declarou neste sábado estado de calamidade nacional, após a devastação provocada pelo tufão, um movimento que permitirá que o governo acelere os esforços de resgate, socorro e reabilitação e recorra à comunidade internacional para obter assistência.

A declaração de Aquino ocorreu um dia depois que ele visitou Compostela Valley e Davao Oriental, ambas províncias de Mindanao, onde o Bopha deixou um rastro de destruição em propriedades e infraestrutura.

A estimativa dos danos causado pelo Bopha à agricultura filipina foi elevada para 8,52 bilhões de pesos filipinos (US$ 208,01 milhões) e pode crescer ainda mais se o fenômeno voltar a causar destruição no país no domingo. A ilha de Luzon, que está na rota do tufão, tem importantes províncias produtoras de milho.

O secretário de Agricultura filipino Proceso Alcala disse em entrevista neste sábado que os piores prejuízos nas províncias de Davao Oriental e Compostela Valley ocorreram nas plantações de banana, com perdas de 5,7 bilhões de pesos filipinos (1 peso filipino = US$ 0,024414). Instalações de irrigação de 1,1 bilhão de pesos filipinos também foram destruídas. Já o dano às plantações de coco equivaleria a 767 milhões de pesos filipinos. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
FilipinastufãoBopha

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.