Tufão mata 18 e deixa 44 desaparecidos na China

Dezoito pessoas morreram e 44 estão desaparecidas após a passagem do tufão Fanapi pelo sul da China nesta semana, informou a imprensa estatal nesta quarta-feira. A maioria das vítimas foi atingida por enchentes e deslizamentos. O Fanapi chegou ao território chinês na segunda-feira, um dia após levar fortes chuvas a Taiwan, matando duas pessoas e deixando 100 feridos na ilha. Na China, todas as mortes ocorreram na província de Cantão, que teve as piores chuvas em um século, segundo a agência estatal Xinhua.

AE, Agência Estado

22 de setembro de 2010 | 09h43

Cinco pessoas morreram após a quebra de uma barragem, enquanto outras duas morreram pelo desabamento da casa em que estavam, de acordo com a Xinhua. Dos 44 desaparecidos, 25 foram atingidos por deslizamentos. Mais de 83 mil pessoas foram retiradas de suas casas em Cantão. A chuva destruiu 2 mil casas e danificou outras 7 mil. As perdas econômicas indiretas foram estimadas inicialmente em cerca de US$ 129 milhões.

O Fanapi se dirige para o oeste, com velocidade de até 10 quilômetros por hora, levando chuvas torrenciais, segundo meteorologistas. A cidade de Yangchun teve 550 milímetros de chuvas em 24 horas, informou a Xinhua. No domingo, quando atingiu Taiwan, o Fanapi estava com ventos de 220 quilômetros por hora. O governo de Taipé estimou os prejuízos nos setores de indústria e agricultura em US$ 158 milhões. Um ano atrás, o tufão Morakot devastou o sul de Taiwan, deixando mais de 700 mortos ou desaparecidos, em um dos piores desastres naturais da ilha. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
ChimatufãoFanapimortosdesaparecidos

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.