Tufão Nesat paralisa Hong Kong e se dirige à China

Um tufão passou por Hong Kong na quinta-feira (horário local), fechando mercados, escolas e a maioria dos escritórios depois de atingir as Filipinas, onde deixou pelo menos 18 mortos.

REUTERS

28 Setembro 2011 | 22h02

Os mercados financeiros, escritórios governamentais e escolas devem permanecer fechados na manhã de quinta-feira, na medida em que o tufão Nesat deixa Hong Kong a caminho do sul da China, onde deve atingir a ilha Hainan.

Ninguém morreu em Hong Kong, mas a TV local mostrou imagens de ao menos duas pessoas hospitalizadas depois de serem atingidas pela queda de escombros devido aos ventos fortes.

O mercado de ações de Hong Kong permanecerá fechado na sessão matinal se o alerta de emergência da oitava tempestade permanecer ativo à noite, informou a bolsa local em comunicado. Se o alerta permanecer até a madrugada, todas as negociações da quinta-feira serão suspensas.

Até as 19h (horário de Brasília), o Nesat estava 360 quilômetros a sudoeste de Hong Kong. O ciclone tropical na terça-feira atingiu as Filipinas, onde causou cerca de 2,3 milhões de dólares em perdas na agricultura.

(Reportagem de Kelvin Soh)

Mais conteúdo sobre:
CHINATUFAOHONGKONG*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.