Tufão obriga milhares de chineses a abandonarem casas

Um tufão que causou destruição e mortes nas Filipinas chegou ao sul da China na tarde de hoje. Equipes de resgate se preparavam para as chuvas torrenciais e milhares de pessoas tiveram de deixar suas casas.

AE-AP, Agência Estado

16 de julho de 2010 | 13h02

O tufão Conson havia perdido força e se converteu em tormenta tropical, após passar pelas Filipinas e deixar 39 mortos. O número de desaparecidos nesse país subiu para 84. O fenômeno voltou a ganhar força na noite de ontem e outra vez tornou-se um tufão, com ventos de 120 quilômetros por hora, quando entrou na cidade de Sanya, na ilha chinesa de Hainan, segundo o Centro Meteorológico Nacional do país.

Mais de 20 mil pessoas foram retiradas de suas casas na província de Cantão, sul chinês, porque as residências ficam na rota prevista para o tufão, informou a agência estatal Xinhua. A tormenta deve seguir rumo ao sudoeste chinês e para o norte do Vietnã.

O primeiro-ministro vietnamita, Nguyen Tan Dung, pediu que as autoridades nas 23 províncias no centro e norte do país proíbam que embarcações naveguem pela costa do Vietnã. Além disso, ordenou a governos locais que retirem pessoas de áreas de risco, e recomendou a outras pessoas em algumas zonas que armazenem comida e remédios.

Tudo o que sabemos sobre:
ChinatufãocasasFilipinas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.