Tufão Rammasun deixa 12 mortos nas Filipinas

O tufão Rammasun passou pelas Filipinas, onde deixou pelo menos 12 mortos e provocou estrados no país, embora não tenha atingido diretamente a capital Manila nesta quarta-feira. Ainda assim, os ventos de 150 quilômetros por hora e rajadas de até 185 quilômetros por hora derrubaram árvores, postes de energia e arrancaram telhados em algumas áreas da capital, fechando escolas e escritórios do governo. Mais de 370 mil pessoas foram retiradas de vilas onde o risco era alto e levadas para abrigos de emergência em seis províncias.

Agência Estado

16 Julho 2014 | 10h01

O tufão perdeu força antes de deixar o país, tomando a direção do Vietnã ou das ilhas chinesas de Hainan, disse o meteorologista Jori Loiz, lembrando porém que ele pode recuperar o vigor ao cruzar o Mar do Sul da China.

O prefeito de Manila, Joseph Estrada, disse estar aliviado com o fato de Rammasun não ter atingido a cidade e provocado mortes, embora seus ventos tenham derrubado árvores e danificado comunidades pobres próximas ao mar, o que obrigou a retirada de mais de 1.000 pessoas.

Autoridades informaram pelo menos 12 mortes em outras partes do país, a maioria provocada pela queda de árvores ou postes elétricos. Um bombeiro voluntário morreu quando foi atingido por um bloco de concreto quando baixava uma bandeira filipina na cidade de Pasig, informou Francis Tolentino, presidente da Autoridade de Desenvolvimento da Região Metropolitana de Manila.

No aeroporto internacional da capital filipina, a asa esquerda de um Boeing 77 da Singapore Airlines ficou danificada depois de fortes rajadas de vento terem empurrado a aeronave contra uma passarela, informou o gerente Angel Honrado. Ninguém ficou ferido.

Três pescadores estão desaparecidos em Catanduanes, perto da província de Albay, onde Rammasun tocou o solo na noite de terça-feira.

Autoridades disseram que como a devastação e as mortes provocadas pelo tufão Haiyan no ano passado ainda são uma lembrança recente para os filipinos, as pessoas deixaram suas casas assim que receberam informações sobre o perigo representado pelo tufão. Fonte: Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
Filipinas tufão Rammasun mortos

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.