Toru Hanai/Reuters
Toru Hanai/Reuters

Tufão Roke causa quatro mortes e mantém Japão em alerta

Mais de 800 casas foram inundadas em todo o país; 8700 imóveis em seis das 47 províncias do Japão ficaram sem fornecimento de energia elétrica

Efe,

21 Setembro 2011 | 03h45

TÓQUIO - Pelo menos quatro pessoas morreram e duas estão desaparecidas no Japão pelos ventos e chuvas torrenciais provocados pelo tufão Roke, que forçou a retirada de seis mil pessoas e deixou até o momento mais de oito mil casas sem eletricidade.

Por volta das 11h locais (23h de Brasília), Roke se encontrava perto da península de Kii e avançava rumo ao nordeste a 35 km/h, arrastando fortes chuvas e ventos de até 216 km/h.

Um porta-voz da Agência Meteorológica do Japão, que mantém o alerta em praticamente todo o país, indicou que o tufão deverá chegar a Tóquio por volta das 18h e posteriormente continuar em direção nordeste.

Às 21h, Roke deverá se aproximar da província de Fukushima, afetada pela catástrofe de 11 de março e onde se encontra a danificada usina de Fukushima Daiichi, epicentro da crise nuclear provocada por aquele desastre.

Segundo a televisão pública NHK, até o momento há 5.846 pessoas evacuadas em várias províncias do país, enquanto as autoridades recomendaram a mais de 1 milhão que abandonassem suas casas por precaução.

Os fortes ventos e chuvas que precederam o tufão causaram na terça-feira, 20, a morte de um pescador de 71 anos na província de Saga, enquanto outro homem de 66 anos faleceu em Nagóia ao cair do terraço de um edifício, indicou a NHK.

Além disso, dois homens foram arrastados pela crescente de dois rios em Nagóia e Ehime, enquanto uma criança de dez anos e um idoso de 84 estão desaparecidos na província de Gifu.

Até as 10h, havia em todo o país mais de 800 casas inundadas, enquanto 8.736 imóveis em seis das 47 províncias do Japão tinham sofrido cortes de luz.

As companhias aéreas anunciaram o cancelamento de 278 voos nacionais nesta quarta-feira, 21, por causa de Roke, que também provocou a suspensão de serviços ferroviários em todo o arquipélago.

Segundo a NHK, que cita fontes das companhias aéreas, o número de voos cancelados pode aumentar ao longo do dia, já que são esperados fortes ventos nas cercanias do aeroporto de Haneda, em Tóquio, a partir das 15h.

Roke é o segundo tufão que afeta o Japão em poucas semanas, depois que no início deste mês Talas deixou mais de 100 vítimas, entre mortos e desaparecidos, e danos no valor de 53,4 bilhões de ienes (511 milhões de euros).

Mais conteúdo sobre:
tóquio japão roke tufão

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.