Tufão se afasta e tranquiliza Filipinas

Outros dois tufões deixaram cerca de mil mortos em sua passagem pelo país no último mês

EFE

31 de outubro de 2009 | 01h07

O temido tufão "Miranae", que levou as autoridades das Filipinas a colocar em estado de alerta as províncias do sul da ilha de Luzon, gerou hoje fortes chuvas e rajadas de vento no país, mas já se afastou da costa.

 

"O pior já passou", afirmou Nathaniel Cruz, porta-voz do serviço nacional de meteorologia, depois de o temido tufão atravessar a ilha de Luzon em direção ao Mar da China Meridional.

 

Após uma noite de chuva e intermitentes rajadas de vento, a capital filipina, Manila, amanheceu com árvores danificadas e sem eletricidade em algumas áreas. "Esperamos uma melhora do tempo nas próximas horas, já que o tufão está se afastando do país", explicou.

 

Perante a chegada do tufão "Miranae", o quarto em menos de um mês, as autoridades filipinas ordenaram na sexta-feira o fechamento de colégios, cancelaram o serviço de transporte marítimo e evacuaram povos da cota leste da ilha de Luzon.

 

Os tufões "Ketsana" e "Parma" deixaram cerca de mil mortos, incluindo 200 por leptospirose, em sua passagem pelas Filipinas no último mês. Entre 15 e 20 tufões e uma série de temporais costumam passar a cada ano pelas Filipinas durante a estação chuvosa, que vai de junho a dezembro.

Tudo o que sabemos sobre:
TUFÃOFILIPINAS

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.