Tufão Soudelor causa 12 mortes e deixa 5 desaparecidos na China

Maioria das vítimas morreu em um deslizamento de terra em zonas rurais; em Taiwan, tufão deixou seis mortos e quatro desaparecidos

EFE

09 de agosto de 2015 | 12h17

PEQUIM - Pelo menos 12 pessoas morreram e outras cinco estão desaparecidas devido às tempestades causadas pelo tufão Soudelor, o mais violento do ano, em sua passagem pela costa sudeste da China, informou neste domingo, 9, a agência estatal de notícias "Xinhua".

A maioria das vítimas morreu em um deslizamento de terra em zonas rurais próximas à cidade de Wenzhou, na província de Zhejiang, onde foram registradas as maiores precipitações do último século, em torno de 645 milímetros, segundo o centro de controle e prevenção de desastres naturais da região.

Em Wenzhou e seus arredores, calcula-se que o tufão tenha provocado um prejuízo de US$ 617 milhões e afetado 1,36 milhão de pessoas.

O Soudelor, 13º tufão que chega neste ano à China, também causou seis mortes, deixou 102 feridos e quatro desaparecidos, assim como grandes danos materiais, em Taiwan, onde mais de 3 milhões de famílias ficaram sem eletricidade neste sábado.

A chegada do tufão ao litoral da China, na noite de sábado, fez com que mais de 160 mil pessoas tivessem que deixar suas residências e obrigou o cancelamento de alguns serviços ferroviários. Além disso, foram fechados três aeroportos, o que afetou mais de 500 voos.

Tudo o que sabemos sobre:
TufãoSoudelorChina

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.