Tufão Utor mata uma pessoa e deixa 45 desaparecidas

O tufão Utor, que atingiu a costa norte das Filipinas nesta segunda-feira, já matou uma pessoa e deixou 45 pescadores desaparecidos, segundo veículos de comunicações e autoridades.

AE, Agência Estado

12 Agosto 2013 | 05h09

Descrito como o mais forte tufão a nível mundial em 2013, o Utor atingiu a região montanhosa da província de Aurora com ventos sustentados de 175 quilômetros por hora e rajadas de até 210 quilômetros por hora.

Aproximadamente 1.000 moradores da região central de Bicol passaram a noite em abrigos, enquanto a província de Aurora estava sem energia, segundo a agência nacional de desastres.

Na província de Benguet, um homem de 22 anos morreu a caminho do hospital depois de ser retirado de um deslizamento de terra, disse Andrew Alex Uy, uma autoridade regional de Defesa Civil.

Imagens da rede de TV ABS-CBN mostraram uma mulher levada por um rio na província de Isabela. A mulher mexe os braços e pede socorro enquanto se esforça para segurar em pedaços de entulho ao ser golpeada por ondas enormes. Não ficou imediatamente claro o que aconteceu com ela.

Na segunda-feira à tarde, o tufão já tinha atravessado a ilha principal da região norte do país, Luzon, e estava indo em direção a costa noroeste das Filipinas, com ventos de 140 quilômetros por hora e rajadas de 170 quilômetros por hora, segundo o órgão governamental de meteorologia.

Segundo autoridades, o tufão pode se intensificar ao longo do Mar da China Meridional enquanto se direciona à China. O Utor deve atingir o solo em Guandong, na China, nesta quarta-feira.

Mais conteúdo sobre:
filipinastufão

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.