Tufões Lekima e Krosa castigam Vietnã e China

Trem descarrila em província chinesa e 600 sobrevivem; pelo menos 66 vietnamitas morrem em inundações

Efe e Associated Press,

08 de outubro de 2007 | 09h00

As piores inundações em duas décadas originadas pelos tufões Krosa e Lekima causaram grandes estragos na China e provocaram a morte de 66 pessoas no Vietnã, onde pelo menos 18 pessoas continuam desaparecidas.   Não há casos de mortes registrados na China, mas em muitas regiões a eletricidade foi cortada e campos inteiros foram inundados. O tufão transformou-se em tempestade tropical na noite desta segunda-feira, 8.   Um trem descarrilou por conta de um deslizamento de terra entre as cidade de Wenzhou e Jinhua, ao sul de Shanghai. Os 600 passageiros e a tripulação conseguiram sobreviver ao acidente.   No Vietnã, povoados inteiros continuam sob as águas no norte e no centro do país, onde represas e outros sistemas de contenção ficaram inutilizados, com as estradas também inundadas.   "Não foi informado sobre foco de doenças nas zonas alagadas até o momento. Estamos tentando entregar remédios nas áreas atingidas e os médicos estão preparados para responder a qualquer epidemia que possa surgir", disse o diretor do Departamento de Saúde Preventiva do Ministério da Saúde vietnamita, Nguyen Huy Nga. "Estamos usando antissépticos e repelente de mosquitos nas zonas onde o nível da água diminuiu", acrescentou.   As equipes de resgate no Vietnã levam alimentos aos moradores presos sobre os telhados de suas casas. Em alguns casos, a distribuição deve ser feita com helicóptero ou barco, segundo fontes das administrações provinciais.   "O trânsito em alguns distritos está bloqueado e é difícil levar ajuda", disse Cam Tan, do Departamento de Tempestades e Inundações da província de Son La. Nas vizinhas províncias de Thanh Hoa (norte) e Nghe An (centro), as enchentes foram as mais graves em 20 anos.   O diretor do Departamento Central de Tempestades e Inundações, Nguyen The Luong, pediu ao Ministério de Construção que desbloqueie as vias e coloque pontes temporárias para poder chegar aos distritos montanhosos mais remotos, que ficaram totalmente isolados.   Em algumas zonas, os deslizamentos de terra desenterraram bombas da época da guerra com os Estados Unidos, ocorrida nos anos 1960 e 1970. A imprensa local afirmou que seis artefatos, de 44 quilos, foram encontrados nos últimos três dias na província de Son La.   Desde quarta-feira passada, quando o Lekima foi rebaixado à categoria de sistema de baixa pressão tropical, as fortes chuvas e inundações arrasaram 57.700 casas e mais de 120.000 hectares de cultivos, e os governos locais estimam o impacto econômico dos danos materiais em cerca de US$ 41 milhões.   Sete pessoas morreram quando a tempestade chegou no início da semana à região litorânea, onde o número pode ter sido mais trágico se não fosse a retirada prévia de dezenas de milhares de residentes. Há quase duas semanas, o Lekima - nome de uma típica fruta vietnamita - também deixou doze mortos em sua passagem pelas Filipinas.   Pelo menos 140 pessoas morreram em inundações e tempestades neste ano no Vietnã, onde houve mais de 600 mortos em 2006, segundo dados oficiais.

Tudo o que sabemos sobre:
LekimaKrosatufãoVietnãChina

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.