Tumulto em templo deixa mais de 140 mortos na Índia

Número de vítimas pode chegar a 168; incidente ocorreu em Jodhpur, ao norte do país, durante festival hindu

Agências internacionais,

30 de setembro de 2008 | 00h55

Pelo menos 147 pessoas morreram e 55 ficaram feridas nesta terça-feira, 30, em um templo hindu na cidade de Jodhpur, no Estado indiano do Rajastão, ao norte do país. Segundo informações da Associated Press, o número de vítimas pode chegar a 168 e outros 100 feridos. Milhares de devotos estavam reunidos desde a madrugada no templo Chamunda Devi, localizado no topo de uma montanha, para acompanhar o início do festival hindu de Navaratra.   Durante a temporada de festivais hindus, muitas pessoas se reúnem nos templos em todo o país, muitas vezes com pouco ou nenhum esquema de monitoramento ou controle da segurança das multidões presentes nos locais. A superintendente da polícia de Jodhpur, Malini Aggarwal, disse que o tumulto foi causado pela queda de um muro. De acordo com uma testemunha, o muro caiu quando uma grande quantidade de peregrinos tentava passar por um corredor estreito. Imagens de televisão mostraram devotos carregando corpos inertes para os carros da polícia, e outros tentando reanimar parentes.   "As pessoas estavam caindo uma atrás da outra. Muitos correram, mas foram pisoteados por milhares", disse Anubhav, uma testemunha que preferiu informar apenas seu primeiro nome. Emissoras de TV locais mostraram voluntários carregando corpos e tentando reanimá-los nas ruas. Uma criança chorava sobre o corpo sem vida do pai e gritava: "Papai, acorde!".   Na Índia, esse tipo de tumulto é relativamente comum em templos, onde milhares de pessoas se reúnem para rezar durante os festivais e a polícia não consegue controlar os peregrinos. Este foi o quarto incidente deste tipo na Índia só neste ano. Em agosto, cerca de 150 fiéis morreram num tumulto no estado de Himachal Pradesh, no norte da Índia. Segundo a BBC, incidentes desse tipo acabam provocando um número alto de mortos por causa do grande número de devotos que se reúnem para as celebrações religiosas nos templos.   A agência Ians indicou que a maioria das vítimas é do sexo masculino, porque a barreira rompida estava na área de acesso dos homens, enquanto as mulheres formavam fila separadamente. Havia pelo menos 12 mil pessoas quando ocorreu o incidente, por volta das 5h30 locais (21h de segunda-feira em Brasília).   Matéria atualizada às 09h52.  

Tudo o que sabemos sobre:
Índiatemplo religioso

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.