Associated Press
Associated Press

Tumulto no Paquistão deixa pelo menos 18 mulheres mortas

Multidão foi receber farinha de um grupo privado para marcar o mês sagrado muçulmano do Ramadã

Agência Estado e Associated Press,

14 de setembro de 2009 | 09h56

Quase vinte mulheres que aguardavam para receber farinha morreram nesta segunda-feira, 14, em Karachi, no sul do Paquistão, em razão de um tumulto no local, segundo autoridades do setor de saúde. Um chefe de polícia citou pelo menos 18 mortes.

 

Mohammad Amin Khan, do Hospital Civil da cidade, informou que o número ainda pode aumentar. O alimento era distribuído por um grupo privado a fim de marcar o mês sagrado muçulmano do Ramadã. O chefe da polícia de Karachi disse que o homem responsável pela distribuição da farinha foi preso, pois não havia informado a polícia sobre a ação.

 

Segundo a agência de notícias BBC, as vítimas morreram sufocadas e pisoteadas e as testemunhas afirmaram que o policiamento no local da distribuição era "inadequado". A multidão e o tumulto no local do incidente dificultaram o acesso de ambulâncias e de equipes de resgate.

 

Tradição e pobreza

 

Muitos muçulmanos distribuem comida durante o mês do Ramadã. Esse tipo de distribuição tem ocorrido pacificamente nos últimos anos, mas a situação precária da economia do Paquistão e a carência das camadas mais pobres da população podem ter sido fatores que contribuíram para a tragédia em Karachi.

Segundo a BBC, os alimentos básicos, como a farinha, tiveram um aumento de preço significativo na cidade e o governo encontra dificuldades em ajudar um número cada vez maior de pessoas afetadas pela pobreza.

Tudo o que sabemos sobre:
Paquistãotumulto

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.