Túnel desmorona e mata 2 entre Gaza e o Egito

Dois túneis usados para contrabandear bens do Egito para Gaza desmoronaram hoje, matando duas pessoas e evidenciando os riscos que os moradores de Gaza enfrentam ao desafiar os bloqueios impostos por Israel ao seu território. As duas vítimas tinham 18 e 20 anos, segundo Moawiya Hassanain, um representante do setor de saúde na Palestina.

AE-AP, Agencia Estado

12 de setembro de 2009 | 09h54

Os contrabandistas de Gaza realizam o transporte de uma gama ampla de produtos, como motocicletas, cimentos, vacas e chocolates por diversos túneis construídos na fronteira entre Gaza e o Egito. Vários desses produtos se tornaram escassos em Gaza desde que Israel e o Egito alinhavaram um acordo para fechar a fronteira do território, na sequência dos ataques violentos do Hamas lançados do território palestino contra alvos israelenses em junho de 2007.

O Mezan, um grupo local de direitos humanos, afirma que 107 pessoas que trabalham nesses túneis, a maioria delas jovens, morreram em acidentes desde então. O mês sagrado do Ramadã, que termina no próximo fim de semana, é um período de intenso contrabando, em razão da demanda maior por bens de consumo e alimentos. O governo de Israel e o Ocidente consideram o Hamas um grupo terrorista, mas os bloqueios aos territórios palestinos têm afetado duramente a população de baixa renda em Gaza. Neste sábado, o Egito reabriu sua fronteira com Gaza para permitir que milhares de peregrinos muçulmanos viajassem para a cidade sagrada de Meca, na Arábia Saudita. Representantes do Hamas informaram que a passagem ficará aberta por quatro dias.

Tudo o que sabemos sobre:
Gazatúneldesmoronamentomorte

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.