Tunísia: 4 seguranças de ministro morrem baleados

Homens armados atacaram a casa do ministro do Interior da Tunísia, Lotfi Ben Jeddou, enquanto sua família estava lá dentro, matando quatro policiais que estavam fazendo a guarda do local, informou o Ministério nesta quarta-feira.

AE, Agência Estado

28 Maio 2014 | 16h13

O ataque na residência de Jeddou na cidade de Kasserine ocorreu pouco antes da meia-noite e envolveu seis ou sete homens armados que estavam em um veículo utilitário esportivo, disse o porta-voz do ministério, Mohammed Ali Aroui, a estações de rádio locais.

A imprensa local relatou que o ministro estava na capital Túnis e que sua família saiu ilesa do atentado. Kasserine fica próxima da região do Monte Chaambi, onde soldados têm lutado contra extremistas ligados à Al-Qaeda próximo à fronteira com a Argélia.

O primeiro-ministro da Tunísia, Mehdi Jomaa, descreveu o ataque como um sinal de desespero depois que autoridades de segurança prenderam suspeitos radicais islâmicos no domingo. "Foi uma reação esperada para a operação de domingo das forças de segurança para frustrar um ataque de um grupo terrorista para desestabilizar o país", disse o premiê.

Cerca de 16 suspeitos foram presos, incluindo três tunisianos que haviam acabado de cruzar a fronteira com a Líbia e que acredita-se serem membros da organização Ansar al-Shariah, que tem ligações com a Al-Qaeda. O governo culpou o grupo por uma série de assassinatos políticos e ataques terroristas nos últimos dois anos. Fonte: Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
Tunísia violência

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.