Tunísia é o 1.º país do norte da África a aderir ao TPI

A Tunísia se tornou hoje o primeiro país do norte da África a aderir ao Tribunal Penal Internacional (TPI). A adesão ocorre apenas alguns meses depois da deposição do ditador Zine Ben Ali em meio a um levante popular no país.

AE, Agência Estado

24 de junho de 2011 | 16h14

O embaixador tunisiano na Organização das Nações Unidas (ONU), Ghazi Jomaa, disse que a adesão ao TPI é a primeira de uma série de ações por meio das quais Túnis pretende assinar convenções sobre tortura, além de direitos civis e políticos, para demonstrar seu comprometimento com reformas democráticas e respeito aos direitos humanos.

O embaixador de Liechtenstein na ONU e presidente da assembleia do TPI, Christian Wenaweser, recebeu com satisfação a Tunísia como 116.º signatário da corte que investiga e julga casos de genocídio e crimes de guerra e de lesa-humanidade.

A Tunísia é apenas o quatro integrante da Liga Árabe a aderir ao TPI. Os outros integrantes da Liga no TPI são Jordânia, Djibuti e Comores. Do norte da África, é o primeiro. As informações são da Associated Press e da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
TunísiaTPIadesão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.