Tunísia estende estado de emergência

Ministério do Interior, porém, revoga toque de recolher; normalidade retorna ao país após protestos

Reuters

15 de fevereiro de 2011 | 15h03

TÚNIS - O Ministério do Interior da Tunísia anunciou nesta terça-feira, 15, a extensão do estado de emergência no país, mas revogou um toque de recolher noturno imposto no auge dos protestos que levaram à queda do presidente Zine El Abidine Ben Ali no mês passado.

 

Veja também:

especial Infográfico: A revolta que abalou o Oriente Médio

mais imagens Galeria de fotos: veja imagens dos protestos 

"O estado de emergência vai continuar até aviso em contrário. O Ministério também anuncia que o toque de recolher foi suspenso em todo o país", informou um comunicado veiculado na agência de notícias oficial TAP.

O toque de recolher e o estado de emergência foram impostos em 14 de janeiro, algumas horas antes de uma onda de protestos populares forçar Ben Ali a fugir para a Arábia Saudita.

O governo interino que assumiu o poder após a queda de Ben Ali manteve as medidas de emergência, para ajudar a conter uma explosão de violência e anarquia nas semanas seguintes. Desde então a estabilidade vem retornando ao país aos poucos, embora ainda venham ocorrendo incidentes ocasionais de violência e protestos.

O setor de turismo, uma das maiores fontes de renda do país mediterrâneo, vinha pressionando o governo a revogar o toque de recolher, dizendo que a restrição estaria afastando turistas do país.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.