Tunísia estende estado de emergência até junho

A Tunísia, que enfrenta crise política e violência atribuída a islâmicos, informou neste domingo que vai estender em oito meses o estado de emergência que está em vigor desde o levante de 2011. A presidência fez o anúncio e disse que a medida ficará válida até o fim de junho de 2014. As autoridades do país têm renovado o estado de emergência em períodos que variam entre três meses e um ano desde o levante, no ano passado, que derrubou o ditador Zine El Abidine Ali.

AE, Agência Estado

03 de novembro de 2013 | 09h00

Além disso, os governantes islâmicos da Tunísia e a oposição têm até o meio-dia (horário local) de segunda-feira para chegar a um acordo sobre um novo primeiro-ministro a fim de tirar o país da longa crise política que atravessa, disse um mediador. O partido islâmico Ennahda e a oposição fracassaram durante uma semana de negociações para escolher um novo primeiro-ministro, como parte de um roteiro para superar a crise, afirmou neste domingo a União Geral dos Trabalhadores Tunisianos (UGTT).

De acordo com legisladores contatados pela France Presse (AFP), os negociadores não conseguiram decidir entre Mohamed Ennaceur, de 79 anos, apoiado pela oposição, e Ahmed Mestiri, de 88 anos, apoiado pela Ennahda e seus aliados. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
Tunísiaestado de emergênciajunho

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.