Tunísia lamenta enforcamento durante festa muçulmana

O governo da Tunísia criticou neste domingo o fato de que o enforcamento do ex-ditador iraquiano Saddam Hussein tenha acontecido no dia do Aid el-Kebir, uma das festas mais sagradas do mundo muçulmano.Num comunicado oficial, o governo diz que enforcar Saddam no último sábado "foi um grave insulto aos sentimentos dos povos muçulmanos, quando realizam sua festividade religiosa".A festa é celebrada por mais de um bilhão de muçulmanos e marca o fim da peregrinação aos lugares santos do Islã na Arábia Saudita. "Nosso desejo é de que os iraquianos possam realizar a reconciliação nacional com entendimento e concórdia", conclui o comunicado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.