Tunísia realiza hoje 1ª eleição presidencial democrática

Os tunisianos foram às urnas neste domingo para votar na primeira eleição presidencial democrática do país, concluindo um período de transição de quase quatro anos, iniciado com o levante popular que derrubou o ditador Zine El Abidine Ben Ali. O movimento na Tunísia foi o estopim de uma onda revolucionária no Oriente Médio e norte da África, que ficou conhecida como Primavera Árabe.

Estadão Conteúdo

23 Novembro 2014 | 11h21

Embora haja 22 candidatos concorrendo ao cargo, a expectativa é que seja eleito Beji Caid Essebsi, um político de 87 anos que serviu no governo de Ben Ali. Essebsi promete restaurar a estabilidade e conter uma corrente islâmica que domina a política na Tunísia desde 2011. Sua mensagem ressonou entre tunisianos que estão preocupados com a situação da economia e com tensões referentes à segurança na fronteira com a Líbia, que enfrenta uma violenta luta interna pelo poder.

Outros, no entanto, veem Essebsi como um representante dos regimes autocráticos que governaram a Tunísia desde sua independência da França, em 1956, e cujo partido, o Nida Tunis, deve comandar a política no país após ter conquistado a maior bancada no Parlamento, no mês passado.

Essebsi, que completa 88 anos nesta semana, já foi presidente do Parlamento e ministro do Interior, da Defesa e das Relações Exteriores nas administrações de Ben Ali e de seu antecessor, Habib Bourguiba. Esse último é considerado o fundador da Tunísia moderna, embora seu governo tenha sido marcado pela repressão política. Bourguiba foi afastado do poder por Ben Ali, após um violento golpe de Estado em 1987.

O resultado final da votação de hoje deverá ser divulgado nos próximos dias. Fonte: Dow Jones Newswires.

Mais conteúdo sobre:
Tunísiaeleiçãopresidente

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.