Tunísia renova estado de emergência

O governo da Tunísia renovou por mais um mês o estado de emergência no país devido aos confrontos armados com grupos militantes nas fronteiras do país e à instabilidade social interna.

AE, Agência Estado

01 de fevereiro de 2013 | 11h33

O estado de emergência está em vigor no país desde a queda do ditador Zine Abidine Ben Ali, em janeiro de 2011, derrubado por um levante popular. Desde então, a Tunísia enfrenta ondas de instabilidade interna.

A prorrogação foi anunciada após o atentado terrorista num complexo de exploração de gás na Argélia, que deixou dezenas de mortos e feridos. A localização do campo de gás explorado pela BP está a uma pequena distância da fronteira da Argélia com a Tunísia. Além disso, extremistas islâmicos são suspeitos de terem incendiado mais de 40 santuários na Tunísia, o que foi considerado uma heresia por conservadores locais.

Antes do anúncio da renovação do estado de emergência, o governo da Tunísia informou que está reforçando a segurança nas instalações de petróleo no sul do país. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Tunísiaestado de emergênciaArgélia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.