Tunísia tem saques e tanques nas ruas

Ruas da capital estão sob controle do Exército; milícias leais a ex-presidente ainda atacam.

BBC Brasil, BBC

17 de janeiro de 2011 | 11h42

Depois da renúncia do presidente Zine al-Abidine Ben Ali, os tunisianos começaram a atacar e saquear casas e edifícios ligados à família dos ex-presidente.

Um dos alvos dos ataques e saques foi a casa do sobrinho do ex-presidente onde pouca coisa restou. O que não foi queimado foi levado pelos saqueadores. Outros apenas passearam pelos corredores da mansão.

Exército ainda controla ruas de Túnis

Na capital, Túnis, os confrontos e tiroteios continuaram durante a noite entre soldados do Exército e milícias leais ao ex-presidente, escondidos em prédios. Há boatos de que os partidários de Ben Ali estão tentando estimular ainda mais violência nas ruas da capital.

E os boatos chegam aos bairros mais distantes. Moradores improvisaram bloqueios e barricadas nas ruas de vários bairros. Eles também formaram milícias para proteger suas casas de saqueadores.

O primeiro-ministro, Mohammed Ghannouchi, por sua vez, está negociando com vários partidos e sindicatos para tentar formar um novo governo e deve anunciar em breve o nome do novo presidente. Ghannouchi também prometeu tolerância zero com os que ameaçarem a segurança do país.

Nas ruas, o controle da segurança ainda está com o Exército, enquanto a situação do país continuar frágil.

Apesar de todas as incertezas, os exilados estão começando a voltar ao país na esperança de um governo mais democrático.

Depois de décadas, tudo indica que finalmente os tunisianos poderão se expressar livremente. Mas, por enquanto, o país ainda precisa encerrar os tiroteios nas ruas e apresentar um novo governo.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Tudo o que sabemos sobre:
tunísiatúnispresidenterenúncia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.