Turchynov: protestos não podem se espalhar pelo país

O presidente interino da Ucrânia, Oleksandr Turchynov, afirmou nesta quarta-feira que os protestos pró-Rússia que abalaram o leste do território não podem se espalhar para outras partes do país e mais uma vez culpou a polícia local por não conter a insurgência.

AE, Agência Estado

30 de abril de 2014 | 12h08

Os esforços do novo governo de Kiev para manter o controle no conturbado leste não tem sido eficazes para evitar que militantes invadam prédios do governo, exigindo um referendo que daria mais autonomia para as regiões ucranianas.

"A primeira tarefa que devemos cumprir agora é evitar que a ameaça terrorista se espalhe para outras regiões da Ucrânia", disse o presidente interino.

Até agora, a maior parte da agitação tem se concentrado na região de Donetsk, onde os militantes tomaram prédios do governo em toda a província e estabeleceram uma fortaleza na cidade de Slovyansk. Mas, na terça-feira, uma multidão de pró-russos invadiu prédios do governo da capital da vizinha Luhansk.

Turchynov repetiu sua crítica contra autoridades policiais locais em Donetsk e Luhansk, dizendo que eles não tinham feito o suficiente para conter a insurgência. "São precisamente estas estruturas de segurança, as unidades do Ministério do Interior e do Serviço de Segurança das regiões de Donetsk e Luhansk, que são incapazes de exercer as suas funções", disse. "Eles são impotentes. Além disso, alguns deles facilitaram ou colaboraram com organizações terroristas."

Hoje, o presidente interino demitiu os chefes de polícia das duas regiões e outros funcionários que podem estar cooperando com os separatistas, ameaçando-os, inclusive, de processos judiciais. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
Ucrâniacrisepresidente

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.