Turcos homenageiam ativistas mortos no ataque à 'Flotilha da Liberdade'

Milhares lotaram as ruas do centro de Istambul em protesto contra o bloqueio a Gaza

Efe

30 de maio de 2011 | 21h04

'Vamos mostrar a bandeira dos nossos mártires em todo o mundo', diz a faixa

 

ISTAMBUL - Milhares de pessoas saíram às ruas do centro de Istambul nesta segunda-feira, 30, para comemorar o 1º aniversário da morte de nove ativistas que estavam na Flotilha da Liberdade, atacada pelas forças de segurança de Israel enquanto levava ajuda humanitária à Faixa de Gaza.

 

Na madrugada de 31 de maio de 2010, navios do Exército de Israel abordaram e dispararam contra a pequena frota internacional, matando oito turcos e um americano de origem turca. O episódio foi, na época, condenado pela comunidade internacional e gerou atritos entre Turquia e Israel, que mantinham boas relações.

 

Os manifestantes, islâmicos em sua maioria, foram convocados pela ONG turca IHH e protestaram contra a ocupação israelense de territórios palestinos. "Cooperar com Israel é um crime", "o bloqueio (de Gaza) é um crime contra a humanidade" e "a Flotilha é nossa honra" foram algumas das palavras de ordem entoadas pelos manifestantes.

 

Durante a manhã, a coalizão responsável pela 2ª edição da Flotilha anunciou que o novo comboio será formado por 15 navios e mil passageiros e partirá para Gaza na última semana de junho.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.