Turcos protestam contra a visita de Condoleeza Rice à Turquia

Várias manifestações foram realizadas nesta terça-feira na Turquia contra a visita a Ancara da secretária de Estado americana, Condoleezza Rice, que começa esta tarde. Um dos protestos ocorreu no parque Meydan, da cidade de Kayseri (localizada ao sul de Ancara), onde os participantes exibiam cartazes nos quais se lia "Condoleezza Rice, fora de nosso país". Os manifestantes, que também exibiam fotografias de torturados nas prisões iraquianas administradas pelos EUA, assim como queimaram uma bandeira dos EUA. Uma manifestação com 200 pessoas se dirigiu à embaixada americana em Ancara. Nos muros da representação foram pendurados vários cartazes contra a visita da chefe da diplomacia americana. Uma segunda manifestação, com cerca de 500 pessoas, ocorreu na praça de Kizilay, também na capital turca, de onde tentou avançar rumo à embaixada americana. No entanto, o protesto foi interceptado pelas forças de segurança com seus veículos. Os participantes deste último protesto, que pertenciam à federação de sindicatos de funcionários públicos, levavam um cartaz onde se representava os EUA como um monstro manchado com sangue. Ismail Haki Tombul, dirigente dessa federação, disse que Rice não é bem-vinda à Turquia porque, segundo ele, tinha o objetivo de "preparar novos planos de guerra" na região. Além disso, ativistas da Organização de Direitos Humanos Mazlum-Der, de tendência islâmica, reuniram-se na avenida Akay, de Ancara, onde gritaram palavras de ordem como "Fora, Rice assassina" e "Não apenas seres humanos estão sendo assassinados no Iraque, mas também a Humanidade". Na avenida Istiklal, a principal de Istambul, dois manifestantes penduraram no telhado de um restaurante de fast-food um enorme cartaz que dizia "Fora, Rice assassina". Rice, cuja visita durará apenas um dia, será recebida pelo presidente da Turquia, Ahmet Necdet Sezer, e pelo chanceler turco, Abdulah Gul. Rice deve tratar com as autoridades turcas da situação no Iraque, do polêmico programa nuclear iraniano, da cooperação na luta contra o ilegal Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK) turco, do conflito árabe-israelense, de Chipre, e do desenvolvimento dos laços bilaterais. A chefe da diplomacia americana viajará na próxima quarta-feira para Sófia, capital búlgara, onde participará da reunião dos ministros de Assuntos Exteriores da Otan.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.