AP
AP

Turista americana é estuprada por três homens na Índia

Mulher, de 30 anos, havia aceitado carona para voltar ao local onde estava hospedada

Agência Estado

04 Junho 2013 | 12h42

NOVA DÉLHI - Uma turista americana foi estuprada por três homens na cidade de Manali, no norte da Índia, afirmou a polícia nesta terça-feira, 4. O caso aconteceu quando a mulher, de 30 anos, aceitou uma carona em um caminhão para voltar para a casa onde se hospedava, depois de visitar um amigo, disse o policial Sher Singh.

Os três homens dirigiram para um lugar isolado e a estupraram, segundo o policial. Ela contou o caso à polícia e os oficiais o registraram como estupro. Nenhuma prisão tinha sido feita até esta tarde (horário local), afirmou Singh.

As autoridades emitiram um alerta sobre os três homens e montaram bloqueios nas estradas para verificar todos os caminhões que deixam a cidade, disse ele.

Em março, uma turista suíça foi estuprada enquanto viajava de bicicleta pela região rural da Índia. Seis homens foram presos por causa do ataque. Em outro incidente no mesmo mês, uma britânica que viajava no norte do país pulou de uma janela do seu quarto no terceiro andar de um hotel por temer se estuprada após o dono do hotel tentar entrar a força no quarto.

Os ataques ocorrem em meio ao aumento da preocupação sobre estupros na Índia, após um ataque violento a uma jovem dentro de um ônibus em Nova Délhi, em dezembro do ano passado, que culminou com sua morte.

O caso desencadeou manifestações públicas no país pedindo mais proteção para mulheres. Em resposta, o governo aprovou uma lei aumentando as penas de prisão por estupro e estabelecendo pena de morte em casos que resultarem em morte ou deixarem a vítima em coma. O governo também tornou crimes o voyeurismo, perseguição, ataques com ácido e tráfico de mulheres.

Como medida para conter o estupro, manequins mostrando lingerie poderão ser proibidos. O conselho municipal aprovou por grande maioria uma resolução no mês passado, proibindo lojas de exibirem manequins com pouca roupa do lado de fora. O comissário municipal ainda precisa dar a aprovação necessária para a resolução.

Ritu Tawde, membro do conselho, disse que propôs a proibição de manequins porque esses mostruários degradam as mulheres e podem levar os homens a atacá-las./ AP

Mais conteúdo sobre:
Índiaestupros

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.